terça-feira, agosto 01, 2017

[Resenha] As Cores do Amor - Camila Moreira

As Cores do Amor
Autora: Camila Moreira

Editora Paralela
320 páginas
Skoob





Sinopse: O que define uma pessoa? O dinheiro? O sobrenome? A cor da pele? Filho único de um barão da soja, Henrique Montolvani foi criado para assumir o lugar do pai e se tornar um dos homens mais poderosos da região. No entanto, o jovem se tornou um cafajeste aos olhos das mulheres, um cara egocêntrico segundo os amigos e um projeto que deu errado na concepção do pai. Quando o destino coloca Sílvia em seu caminho, uma jovem decidida e cheia de personalidade, Henrique reavaliará todas as suas escolhas. O amor que ele sente por Sílvia o fará enfrentar o pai e transformará sua vida de uma maneira que ele nunca pensou que fosse possível. Um sentimento capaz de provar que nada pode definir uma pessoa, a não ser o que ela traz no coração.

Quando recebi o e-mail do Grupo Companhia das Letras sobre a prova antecipada de "As cores do amor" eu estava a procura de uma leitura leve, um romance sem grandes pretensões só para passar o tempo, tanto que nem me preocupei em ler a sinopse, só a capa já foi capaz de me fazer acreditar que este era um livro necessário para o momento. Não criei grandes expectativas com relação a ele, e agora sou grata por isso, a decepção teria sido muito maior. 

Pouco depois de começar a ler eu me dei conta que já conhecia alguns personagens ali, e só então percebi que este livro era uma espécie de continuação de "8 Segundos". Porém aqui temos a história de outro casal. Em "As cores do Amor" conhecemos Silvia, uma jovem negra que viveu toda a sua vida a mercê do preconceito, mas que ainda assim nunca deixou-se abalar pelo ódio dos outros, mesmo que aquilo a atingisse de várias formas ela ainda assim mantinha a cabeça erguida e corria atrás de seus sonhos. Seu passado complicado a mantém distante do amor mas, quando conhece Henrique, personagem apresentado pela primeira vez em 8 Segundos, algo lhe diz que talvez contos de fada possam existir. mas antes do seu final feliz, Silvia ainda terá que passar por muitas provações.

Henrique é um jovem lindo, rico e sedutor. mas não é isso que o define. Cansado de ter a vida guiada pelos desejos do pai, tudo que ele mais quer é poder fazer as próprias escolhas. A amargura e rancor que seu pai carrega o minam cada vez mais. E tudo fica ainda mais difícil quando o rapaz se vê apaixonado por uma jovem negra. Sabendo que o preconceito do pai impedirá que ele se envolva com Silvia, Henrique percebe que é hora de tomar as rédeas da própria vida, mas para isso terá que provar para todos e para si mesmo que é um homem diferente.
"Nada era feito sem sua aprovação: o que eu lia, os brinquedos que tinha, os programas de TV que assistia, os amigos que fazia, os lugares que visitava. Tudo tinha que passar pelo rígido controle do coronel." 
Bom, o fato de o livro abordar racismo parecia algo bem interessante e seria maravilhoso se toda a história não se tornasse um roteiro de novela Mexicana. Nada contra, confesso que vez ou outra adoro esses dramalhões. O problema com "As cores do Amor" é que a história é muito batida, poderia dizer clichê, mas até mesmo eu adoro um bom clichê de vez em quando. Acho que o que não me agradou muito na história foi a narrativa da autora, apesar de já ter lido outra obra dela, não me lembro de ter tido tantas problemas com a leitura. 

A forma como Camila Moreira narra a obra ficou parecendo forçada, o que me impediu de sentir empatia com os personagens. Se em algum momento eu senti alguma coisa com relação a história que não chateação, foi nas partes em que o pai de Henrique demonstrava seu preconceito, aí sim a autora consegui me pagar, ela conseguiu fazer com que eu sentisse um ódio imenso desse ser desprezível. Contudo, em relação ao romance e todas as outras relações da história ela não conseguiu me convencer. Outra coisa que me incomodou foi que algumas situações e atitudes dos personagens pareceram exageradas, não vivi o preconceito na pele pra entender a situação, mas senti que a autora deu uma exagerada nos momentos em que Silvia passava por essa situação. 

Deu a sensação de que a obra estava mais para um romance histórico em que os preconceitos eram ainda mais enraizados na sociedade do que no século XXI. Senti-me realmente lendo uma história da época do coronelismo, com essa ideia de que o pai do Henrique era um fazendeiro rico e muito, mas muito preconceituoso, quase um senhor de escravos. O único ponto positivo foi encontrar Pietra e Ranger novamente, foi bastante interessante ver como a história deles tomou um rumo tão inesperado.

Enfim, "As Cores do Amor é uma história que tinha tudo para ser emocionante, principalmente por abordar um assunto que me indigna muito, porém a escrita da autora não conseguiu me passar emoção ou empatia com relação aos personagens e isso foi um tremendo problema. No mais indico a história para quem gosta desse tipo de romance, como sabemos os livros não funcionam da mesma forma para todo mundo e talvez essa seja uma história que te faço ter uma ideia completamente diferente da que eu tive. Aproveita que hoje é o lançamento da obra e compre o seu para tirar suas próprias conclusões.
"Engana-se quem acha que fugir é o caminho mais fácil, mais curto."

7 comentários:

  1. Oi, Ju!!!

    Eu não li 8 Segundos ainda, está na lista, mas está cada vez mais difícil ler.
    Difícil quando o livro decepciona assim. Fico sempre chateada nessas ocasiões.
    Mas infelizmente acontece. E é o que você disse também, cada leitor terá sua própria reação com uma história.

    Bjs!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Ju!
    Nunca li nenhum livro da autora, mas já gostei de saber que é um livro hot, porque gosto demais do estilo.
    E saber que a autora cria novas expectativas dentro do livro que consegue manter o leitor ligado na leitura, não tem coisa melhor, né?
    Espero poder ler.
    Desejo um mês repleto de realizações!
    “A música é uma revelação superior a toda sabedoria e filosofia.” (Ludwig van Beethoven)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE AGOSTO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Por não ser um estilo de leitura dos meus preferidos e por tudo que você comentou, não fiquei motivada para fazer a leitura. Realmente o tema tinha tudo para trazer uma ótima história.
    Dessa vez, deixo passar a dica.
    Ótima resenha. Uma pena a leitura não ter sido satisfatória, para você.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Eu adorei a premissa do livro, pena que não foi tão bom. As avaliações que eu vi também não foram boas. A história tem fatores bem tradicionais. Alguns escritores forçam a barra quando falam de racismo, querendo mostrar uma situação comum e acaba extrapolando.
    Mesmo assim fiquei curiosa pra ler o livro e a história da Silvia e do Henrique.
    Obg pela indicação ;)

    ResponderExcluir
  5. Não imaginava que esta estória tivesse uma aparência que se passava na época do coronelismo, já que se trata de um homem rico, que acha que por este fator seja superior a outras pessoas, com um cor diferente da sua por negro. Já li outros livros desta autora, e entendo muito bem a forma como e sua escrita, uma pena que você não tenha se cativado com a estória e com os personagens, não conseguindo ter empatia com suas estórias pessoais. Pretendo sim dar uma chance a esta leitura, espero não me decepcionar.

    Participe do TOP COMENTARISTA de AGOSTO, para participar e concorrer Ao livro "Dois Mundos", o primeiro da série "Tesouros da Tribo de Dana" da escritora Simone O. Marques, publicado numa edição linda pela Butterfly Editora.
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Ju, tudo bem?
    Eu tinha achado a premissa bem interessante de início, mas depois que li a sua resenha fiquei desanimada, ainda mais por se parecer com novela mexicana porque esse drama exagerado me irrita. Não tenho muito o que falar sobre o livro porque eu não li, mas acho que só conhecendo para eu ter uma opinião. Que pena que não funcionou pra você.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi Ju,
    Não tive oportunidade ainda de ler um livro da autora, mas tinha me interessado pela sinopse.
    Não gosto muito de livros que passam o limite do clichê e viram um dramalhão mexicano, me deixa bastante incomodada e sempre acabo abandonando a leitura.
    Uma pena que a autora teve uma premissa tão boa, mas acabou pecou em vários pontos.

    Beijinhos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário, ele será respondido assim que possível :)