sábado, dezembro 29, 2012

Resenha O Guia do Mochileiro das Galáxias

Título: O Guia do Mochileiro das Galáxias
Autor: Douglas Adams
Editora: Sextante
Lançamento: 2004

Sinopse: Arthur Dent tem sua casa e seu planeta (sim, a Terra) destruídos em um mesmo dia, e parte pela galáxia com seu amigo Ford, que acaba de revelar que na verdade nasceu em um pequeno planeta perto de Betelgeuse.
Considerado um dos maiores clássicos da literatura de ficção científica, este livro vem encantando gerações de leitores ao redor do mundo com seu humor afiado. Este é o primeiro título da famosa série escrita por Douglas Adams, que conta as aventuras espaciais do inglês Arthur Dent e de seu amigo Ford Prefect. A dupla escapa da destruição da Terra pegando carona numa nave alienígena, graças aos conhecimentos de Prefect, um E.T. que vivia disfarçado de ator desempregado enquanto fazia pesquisa de campo para a nova edição do Guia do Mochileiro das Galáxias, o melhor guia de viagens interplanetário. Mestre da sátira, Douglas Adams cria personagens inesquecíveis e situações mirabolantes para debochar da burocracia, dos políticos, da “alta cultura” e de diversas instituições atuais. Seu livro, que trata em última instância da busca do sentido da vida, não só diverte como também faz pensar.

NÃO ENTRE EM PÂNICO 



Tudo começa com uma casa. Arthur Dent tem uma grande preocupação, sua casa precisa ser destruída pois o lugar em que ela está localizada é justamente onde irá ser construída uma via expressa que facilitará que as pessoas do ponto A possam ir até o ponto B sem grandes problemas. Ironicamente esse não é seu maior problema, já que sua casa nem tem grande importância, levando-se em consideração que o Planeta Terra também precisa ser destruído para a construção de uma Via Expressa Espacial. Mas para a sorte de Arthur ele tem um amigo que veio de outro planeta, não que ele soubesse disso antes daquela atribulada manhã. No último minuto Ford Prefect revela a Arthur ser um extraterrestre e os salva da iminente destruição terrestre, pegando carona com os Vogons, que são seres nada inteligentes e completamente brutais, que jogam ambos no espaço aberto sem se importar com o que irá acontecer. Graças a uma grande sorte e ao gerador de improbabilidade infinita Arthur e Ford são salvos do vácuo pela nave Coração de Ouro.

Acho que ando tendo sérios problemas com resenhas ultimamente, a questão é que os últimos livros que resenhei estão na minha top lista de literatura e se tem algo difícil isso é falar sobre algo que a gente gosta sem deixar de ser imparcial. Bom, eu havia lido o Guia há uns anos atrás e até o momento não tinha me aventurado em uma resenha justamente pelo motivo que lhes disse, mas eis que tive a brilhante ideia de relê-lo para contar um pouco para vocês. Primeiro queria dizer que Douglas Adams é um gênio com pouca capacidade de passar suas idéias para o papel, mas mesmo assim um gênio. Tanto que o Guia se mostra bastante confuso, mas é um dos melhores livros que já li.

Para começar o herói da história, nosso querido Arthur Dent é um típico inglês e um atípico herói já que é um personagem pacato e completamente monótono. Quando li o livro pela primeira vez havia pegado um tipo de resistência a Zaphod Bleeblebrox, um político fanfarrão apegado exageradamente a si mesmo, mas nesta releitura me vi sendo completamente equivocada, no todo ele é o personagem mais bem humorado de toda a trilogia de cinco volumes (que eu não terminei de ler) depois claro do divertidíssimo Ford. Estes são alguns dos tripulantes da nave Coração de ouro, mas você também vai conhecer um robô depressivo e uma outra terráquea que abandonou a animada companhia de Arthur há uns 5 anos atrás para fugir para o espaço com Zaphod Bleeblebrox. Toda resistência é inútil, você vai com certeza adorar essa série.

Como já disse antes o livro tem algumas partes bem confusas, mas não pense que todas elas não fazem sentido algum. O grande ponto da obra é que Adams usa de um genioso sarcasmo para tratar questões fundamentais da existência humana e humor inteligente para fazer criticas sobre comportamento e diversas situações da vida humana. Sei que não é todo mundo que adora os livros, do mesmo jeito que muitos amam a história de Douglas Adams, há também os que não veem genialidade nenhuma, e eu sinto muito por esses pobres mortais.

O Guia é narrado em terceira pessoa do passado, e um livro muito engraçado. Indico ele a todos os nerds de plantão que ainda não se renderam aos encantos desse clássico da literatura geek. Apesar da capa passar uma ideia meio infantil este é um livro de ficção científica que foi originado por um programa de rádio da BBC, e que deu um enorme trabalho para serem escritos já que Adams foi absurdamente pressionado para que terminasse.

Eu reli para poder principalmente fazer a resenha para vocês, mas fiquei tão envolvida de novo que estou correndo indo pegar o 2º volume lá no meu guarda-roupa para reler mais uma vez. Aguardem por mais resenhas, mas não assim tão rápido. Afinal preciso dar atenção a nossas editoras parceiras e aos livros que estão esperando para serem resenhados antes dessa incrível continuação.

Bom, para encerrar o que posso dizer a você é que o Guia foi um livro escrito com o intuito de satirizar certos elementos da vida humana, o que fez com maestria. Se você for bom entendedor pode ter certeza que vai rir muito com todos os pormenores dessa obra e com certeza refletirá sobre alguns aspectos de sua humanidade.

O livro tem também uma adaptação que foi lançada em 2005 pela Touchstone Pictures e a cargo de curiosidade o ator que interpreta Arthur Dent é ninguém menos que Martin Freeman, o pequeno Hobbit Bilbo Bolseiro que está fazendo grande sucesso nas telonas. Fiquem com o Trailer (em inglês) e espero que tenham gostado.




Genial, embora complicado


Quotes do Livro:

"Muito além, nos confins inexplorados da região mais brega da Borda Ocidental desta Galáxia, há um pequeno sol amarelo e esquecido. Girando em torno deste sol, a uma distância de cerca de 148 milhões de quilômetros, há um planetinha verde-azulado absolutamente insignificante, cujas formas de vida, descendentes de primatas, são tão extraordinariamente primitivas que ainda acham que relógios digitais é uma grande idéia. Muitas pessoas eram más, e a maioria delas era muito infeliz, mesmo as que tinham relógios digitais."

"Ah, a vida – disse Marvin, lúgubre – Pode-se Odiá-la ou ignorá-la mas é impossível gostar dela."

"Os homens sempre se consideraram mais inteligentes que os golfinhos, porque haviam criado tanta coisa – a roda, NY, as guerras, etc – enquanto os golfinhos só sabiam nadar e se divertir. Porém, os golfinhos, por sua vez, sempre se acharam muito mais inteligentes que os homens exatamente pelos mesmos motivos. "

"- Sabe – disse Artur -, é em ocasiões como esta, em que estou preso numa câmara de descompressão de uma espaçonave vogon, com um sujeito de Betelgeuse, prestes a morrer asfixiado no espaço, que eu realmente lamento não ter escutado o que mamãe me dizia quando eu era garoto.
- Por quê? O que ela dizia?
- Não sei. Eu nunca escutei."


Júh
              Zanotti

14 comentários:

  1. Bem, taí uma série de livros q nunca conseguiu me chamar a atenção. Já tentei ler o primeiro livro e nada, não passei das primeiras páginas. Essa cofnusão que vc citou, acabou me impedindo.
    Fiquei totalmente perdida na história.
    Quem sabe, futuramente, eu me aventure e tente novamente :)

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom é realmente complicado mas depois de um tempinho de leitura você se acostuma, tente novamente e não desista por isso, tenho certeza que você vai adorar!!!!

      Excluir
  2. Nunca li nenhum livro de ficção cientifica, porem o livro parece ser bem legal ao momento em que se le, e parece nao ser muito grande, acho que vou colocar na minha lista.
    Acho as capas desta serie legal, principalmente o que tem uma vaca (algum animal).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é bem fininho Jé, mas é um pouco complexo vc vai precisar de um pouco de paciência, mas nada muito cabuloso, se aventure vc vai adorar!!

      Excluir
  3. Adorei a resenha, até me deu vontade de pegar meus livros da série( ainda embaladinhos no plástico) e le-los.

    Até comecei o primeiro volume mas estava confuso, como você disse , e daí o abandonei... mas agora deu uma vontadinha de tentar de novo vai que eu consigo terminar a série daí eu venho aqui e te falo... rsrsrs

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desembale!!! Você vai gostar muito!!! Se tentar tenha paciência, depois de um pouco de leitura a narrativa deslancha e fica muito mais legal!!!

      Excluir
  4. Já li este livro e gostei, estou planejando agora ler as continuações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me conte depois suas experiências com a série!!

      Excluir
  5. Oi, Ju!

    É, PRECISO ler esses livrinhos! Eles estão constantemente em promoção no submarino, mas eu sempre acabo deixando de lado! =(

    Beijos,
    Inara - http://www.lerdormircomer.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim isso é excelente, já até presenteei com eles por causa do preço!!! Deveria ser leitura obrigatória!!

      Excluir
  6. Eu quero ler muito essa série. Parece ser interessantíssima e muito engraçada.
    Adorei a resenha.
    bjs

    entrepaginasesonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É engraçada mesmo, principalmente o Robozinho Marvin ele é fnatástico, um retrato de muitas pessoas atualmente!!

      Excluir
  7. ainda leio esse livro. ^^
    ele está na lista dos 1001 livros para ler antes de morrer. Nao surpreende q faça tanto sucesso ^^
    só nao entendo o porquê do 6º livro, lançado por outro autor

    ResponderExcluir
  8. Nunca li esse livro, mas tem um colega meu que leu e disse que é muito bom. Não é meu tipo de livro preferido.

    Beijinhos

    http://www.eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário, ele será respondido assim que possível :)