quinta-feira, outubro 18, 2012

Resenha: O Livro do Cemitério - Neil Gaiman




Título: ‘’O Livro do Cemitério’’
Autor: Neil Gaiman
Ilustrações: Dave McKean
Editora: Rocco
Número de Páginas: 329

Skoob
Sinopse: Enquanto seus pais e irmã são impiedosamente assassinados por um misterioso homem chamado Jack, um bebê consegue escapar de seu berço e se aventurar pelo mundo. Uma série de coincidências, aliada a uma grande dose de sorte, salva o pequeno de ter um destino tão trágico quanto o de sua famí­lia.
Com um começo sombrio e violento, diferente do seu habitual, o escritor inglês provoca arrepios no leitor. A história do bebê sortudo e fujão começa quando ele chega í rua e sobe a colina em direção ao velho cemitério. Ele é perseguido pelo assassino de seus familiares, o homem chamado Jack. Já dentro do cemitério o neném conhece os habitantes do local. Fantasmas de outras épocas que vivem em suas covas e mausoléus e que por circunstâncias do destino são forçados a adotar e batizar o bebê, agora chamado de Ninguém Owens, o Nin, para salvá-lo do seu perseguidor.
Com ternura e talento, Gaiman narra as aventuras de Ninguém pelos caminhos do cemitério. Entre lápides e covas, junto a velhos fantasmas, almas penadas e até mesmo uma feiticeira enforcada, o leitor acompanha o crescimento de Nin, desde um pequeno bebê, até um jovem adolescente. Mas mesmo depois de todo este tempo a sombra do seu perseguidor ainda paira sobre o jovem. E o destino caminha para um embate final entre os dois, quando Ninguém descobre muito mais do que esperava sobre o mundo e as pessoas.
O livro começa com um assassino matando toda uma família, menos um bebê, que foge pra um cemitério. Lá um casal de fantasmas o adota, e é nesse cemitério, que a criança batizada de Ninguém Owens (ou apenas Nin) vai crescendo, sendo cuidado por Silas, um guardião que não pertence nem ao mundo dos mortos e nem ao dos vivos. 


A história vai sendo contada à medida que Nin vai crescendo nesse cemitério, contando algumas de suas aventuras e de suas amizades. Como ele ganha a Liberdade do Cemitério, ele consegue fazer truques e feitiços dos seres do outro mundo, como sumir e invadir sonhos. Porém, Nin vai descobrindo mais sobre sua própria história, sobre o assassinato de sua família, e que o mesmo assassino ainda procura por ele, por isso ele não pode sair de dentro do cemitério, pois lá dentro ele é protegido. 

Conheci o livro por acaso, fuçando na livraria. O fato de ser a história de um menino vivo, criado por fantasmas, me chamou a atenção e eu resolvi comprá-lo. Já conhecia o trabalho do Neil Gaiman pelo filme Coraline (que é baseado em uma de suas novelas infantis), mas livro dele nunca tinha lido. 

O Livro do Cemitério é narrado em terceira pessoa. Tem um texto rápido, fácil e conciso. Embora seja taxado como uma novela infantil, não é um livro ruim, pelo contrário. Neil Gaiman consegue encantar o leitor com sua forma simples de conduzir a história; uma história bem diferente de várias coisas que eu já li. (Vamos combinar, um menino vivo, criado por mortos, num cemitério, é uma história no mínimo, interessante). 

Conforme vamos acompanhando o crescimento de Nin e sua frustração por querer sair do cemitério, também vemos o quanto ele ama esse lugar que foi sua casa por tantos anos. Uma coisa que eu achei super legal foi o escritor tratar os mortos, e a morte em si, como uma coisa tão normal, tão simples. E mostrar que o perigo, que o medo, deve estar nos vivos. 
O cemitério, que na história é retratado também como uma reserva natural, é lindo, bem descrito, e assim como os personagens (fantasmas) foi tratado de forma bem carinhosa pelo autor. 

Um livro que chega até a falar da força do amor, seja ele qual e como for. De lealdade e de sobrevivência; mesmo que de uma forma mais leve, divertida, e sim, infantil. 

Recomendo pra quem quer uma leitura de um livro que não seja tão prolixo. Pra quem deseja uma leitura mais leve, porém com um toque de mistério e diversão. 


Um divertido passatempo

Quote do Livro:


‘’A neblina ficava mais fina à medida que se aproximava o alto da ladeira. A meia-lua brilhava, não como o dia, de forma alguma, mas o suficiente para ver o cemitério, o suficiente para isso. 
Olhe só. 
Seria possível ver a capela funerária abandonada, as portas de ferro trancadas a cadeado, hera nas laterais do pináculo, uma arvorezinha crescendo na calha, no nível do telhado. 
Daria para ver as pedras, túmulos, catacumbas e placas memoriais. Poderia ver o disparar ou escapulir ocasional de um coelho, um arganaz ou uma doninha que saía do subsolo e atravessava o caminho. 
Você teria visto essas coisas, à luz da lua, se estivesse ali naquela noite. 
Poderia não ver, no entanto, uma mulher pálida e roliça que andava pelo caminho junto aos portões da frente e, se a visse com um olhar mais atento, teria percebido que ela era feita só de luar, névoa e sombras. Mas a mulher pálida e roliça estava ali. Andava pelo caminho que levava a um grupo de lápides meio caídas perto dos portões da frente. ’’ 


Gaspar

7 comentários:

  1. Esse livro parece ser interessante. Não faz muito o tipo de livro que eu esperaria anciosamente para ler, mas parece que eu irei gostar e me envolver no livro

    ResponderExcluir
  2. Victor, como eu disse na resenha, é um ótimo livro pra passar o tempo. Leia e depois nos diga o que achou!!

    ResponderExcluir
  3. Eu adoro Neil Gaiman, narrativas bizarras são a especialidade do autor e eu simplesmente amo isso. Quero muito ler esse livro e vou procurar por ele, já está na minha lista de desejados.
    Não consegui seguir o blog pelo GDC, não sei o que está acontecendo, mas vou tentar outro dia.

    ResponderExcluir
  4. Ok eu ainda não li nada dele mas já ouvi falar, talvez seja mesmo bacana. Gaspar tá me convencendo, das duas resenhas dele já quero ler os dois livros :)

    ResponderExcluir
  5. Juuuuu, eu tenho o dom da persuasão! uaushahuhusuuas'

    ResponderExcluir
  6. eu estava louca para ler algo do Gailman, e ai resolvi começar com o "Oceano no Fim do caminho" porém devo dizer que foi meio decepcionante. Resolvi dar outra chance e ler outro com certeza o proximo será esse, "O livro do cemitério" pois adorei a resenha e do que se trata a historia.

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário, ele será respondido assim que possível :)